Educação para o pensar - Interpretação

1. “Os homens preferem geralmente o engano, que os tranquiliza, a incerteza que os incomoda”. (Marquês de Maricá - Mariano José da Fonseca, político carioca, 1773- 1848. Na sua opinião, por que isso ocorre muito com as pessoas? 

2. “Conheço muitos que não puderam quando deviam porque não quiseram quando podiam”. (François Rebelais, monge beneditino francês do século XVI). Como você interpreta essa máxima? 

3. “Não há nada que deprima mais o ser humano (mais depressa) do que a paixão do ressentimento”. (Friedrich Nietzsche, filósofo alemão, 1844-1900). Comente. 

4. “Nada devemos fazer que não seja razoável; mas nada também de fazermos todas as coisas que o são”. (Barão de Montesquieu, filósofo francês, 1689-1755). Explique o significado dessa citação. 

5. “A ira é mais terrível e furiosa das emoções”. (Lúcio Aneu Sêneca, filósofo de Córdoba, Espanha, 4. A C. – 65 d. C.). A partir dessa afirmação, exemplifique com fatos os efeitos da ira.

Ivo Lima
Professor de Filosofia da Rede Pública Estadual e Escritor
Autor dos livros: O Recheio que faltava em sua vida
A Direção da vida
Membro da Associação de professores de filosofia do Estado de São Paulo - APROFFESP
E-mail: ivolimasantos@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Guia de Abordagem Didático

Textos Didáticos