O poder do saber

Na visão de Michel Foucault [filósofo francês, 1926-1984], a sociedade moderna caracteriza-se pela produção de indivíduos docilizados pela ação de formas de micropoder baseados no sistema disciplinar formado por escolas, fábricas e prisões. 

De acordo com Foucault  as sociedades modernas são formadas por uma rede de instituições: a escola, a fábrica, a caserna. O sujeito é constituído por práticas disciplinares. a sociedade como um todo é constituída sobre o modelo carceral, formado pelas suas instâncias de vigilância, controle. O objetivo dessas práticas era a produção de corpos dóceis, a produção social da docilidade por meio das tecnologias do poder. As relações sociais modernas têm na base uma relação de força que é constituída historicamente, a ordem civil é apenas aparente, uma trégua que se instala, as lutas e conflitos sociais são resquícios dessa guerra. 

Poder e saber são correlativos. não há poder sem seu regime de verdade, cada sociedade tem os tipos de discursos que ela acolhe e faz funcionar como verdadeiros e também possui os mecanismos e as instâncias que permitem distinguir os discursos falsos dos verdadeiros. 

indicação de leituras: 


- foucault, michel. vigiar e punir: o nascimento da 
prisão. petrópolis – rj, vozes, 2007. 

- “ “ . microfísica do poder. rio de janeiro: 
edições graal, 1979. 

- “ “ . história da loucura: na idade clássica. 
são paulo: perspectiva, 2007. 


Ana Paula Meyer Velloso é mestre e doutoranda em ciências sociais pela pontifícia universidade católica de são paulo (puc-sp).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Guia de Abordagem Didático

Textos Didáticos